Depois do sim – Bem-vinda à vida real

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem viva sozinho.

Gênesis 2:18

E, desde então, as pessoas buscam alguém para compartilhar a vida. Porém, muitas vezes a irrealidade toma conta, principalmente das mentes jovens, e o sentimento de que “precisam, a qualquer custo” encontrar alguém para então ser felizes e completos, os fazem muitas vezes dar passos tão precipitados que arruínam sua vida aqui e a vida futura.

Depois do sim, a vida a dois realmente começa, e eu gostaria de saber: você está realmente preparada para essa experiência? Então vamos refletir em cinco coisas importantes para implementar em sua vida de casados:

1 – Apeguem-se a Deus
O primeiro passo para construir relacionamentos sólidos, em qualquer estágio da vida, é fortalecendo diariamente seu relacionamento com Deus.

“Contemplai-O constantemente, e, à medida que se for submetendo à prova, vosso amor a Ele se tornará dia a dia mais profundo e mais forte. E ao crescer vosso amor a Ele, também vosso amor mútuo há de crescer, aprofundar-se e fortalecer-se.” — Testemunhos seletos, vol. 3, pág. 96

2 – Entenda que amor não enche barriga
Antigamente, antes da confirmação do contrato de casamento, era costume que o noivo pagasse um dote (em dinheiro, propriedades, ou mesmo em trabalho) aos pais da noiva, e após ele provar ser um homem digno e um bom provedor, o dote era devolvido a ela no casamento. Os pais não entregavam suas filhas nas mãos de homens que não soubessem lidar com questões econômicas.

Ainda hoje, é preciso analisar com cuidado se a pessoa com a qual desejamos unir nossa vida, é alguém que sabe administrar as finanças com sabedoria, provendo o necessário à felicidade familiar e poupando/investindo da melhor maneira para socorrer possíveis necessidades futuras. Independente se os dois trabalham fora ou apenas um, ambos precisam aprender a administrar suas finanças. Muitos problemas conjugais poderiam ser evitados, e muitos casamentos salvos, se todos reconhecessem que a falta de controle financeiro é uma das grandes causas de divórcio no mundo.

Precisa de ajuda para gerenciar suas finanças? Confira nossa serie sobre finanças pessoais.

3 - Aprenda a lidar com suas emoções
No casamento, algumas vezes você poderá se estressar. Aprenda a lidar com desconfortos. Não há espaço para um comportamento mimado ou para acreditar que você está sempre certa. Aprenda a ceder, não descontar suas frustrações em seu cônjuge ou em membros da família, e a ter coração e sabedoria para compreender o outro. Amor e perdão devem sempre andar de mãos dadas. Resolvam suas pequenas questões o mais rápido que puderem, antes que elas se tornem grandes barreiras entre vocês. Só deixem para conversar mais tarde, caso percebam que naquele momento não estarão preparados para falar tudo com paciência, cuidado e amor.

4 – Saiba que defeitos existem e vão aparecer
A pessoa que você ama tem defeitos que você pode nunca ter notado, mas não foque suas energias nisso. Se puder, ajude-o a se livrar deles, mas lembre-se que têm coisas que só Deus pode fazer. Portanto, dedique-se mais a orar pelo seu cônjuge que a lamentar. Você também é uma pessoa difícil e mesmo assim alguém escolheu amá-la.

“Ao enfrentar o recém-casado par a vida com sua carga de perplexidade e cuidado, desaparece o romance com o qual tantas vezes a imaginação reveste o casamento. Marido e mulher ficam conhecendo mutuamente o caráter, como não lhes era possível conhecê-lo em sua associação anterior. É este um período assaz crítico de sua vida. A felicidade e utilidade de toda a sua vida futura dependem de seguirem agora o devido procedimento. Muitas vezes descobrem no outro fraquezas e defeitos insuspeitados; mas os corações que o amor uniu descobrirão também excelências até então desconhecidas. Que todos procurem descobrir as virtudes e não os defeitos. Muitas vezes é nossa própria atitude, a atmosfera que nos rodeia, o que determina aquilo que o outro nos revelará.” — A ciência do bom viver, págs. 359, 360.

5 – Faça mais, exija menos
A Bíblia nos ensina que se cada um priorizasse o outro, seríamos infinitamente mais felizes. O amor não busca os seus interesses. (1 Coríntios 13:5)

Dê cada um amor, em vez de exigi-lo. Cultive aquilo que tem em si de mais nobre, e esteja pronto a reconhecer as boas qualidades do outro. É um admirável estímulo e satisfação saber alguém que é estimado. A simpatia e o respeito animam na luta em busca da perfeição, e o próprio amor cresce à medida que estimula a propósitos mais nobres.” — A ciência do bom viver, págs. 360, 361.

Por fim, nosso desejo para o seu relacionamento é este: “Resolva cada qual ser para o outro tudo que é possível. Continuai as primeiras atenções. De todos os modos, anime um ao outro nas lutas da vida. Procure cada um promover a felicidade do outro. Haja amor mútuo, mútua paciência. Então, o casamento, em vez de ser o fim do amor, será como que o seu princípio.” — A ciência do bom viver, pág. 360.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Girl writes in journal
The Girl Writes is a space created by women for women. Everything in a faith-based perspective. No adaptations necessary. Learn more.

Related Posts

Stop mom-shaming and unsolicited advice

Opinião não contratada: o que fazer?

Embora muitas vezes bem intencionados, os conselhos não solicitados muitas vezes se transformam em “mom-shaming”. Aqui estão algumas maneiras alternativas de apoiar as mães e o que fazer se você for alvo de conselhos intrusivos.

LER MAIS »
pt_BR