O Natal e o Adventista Reformista

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

No dia 25 de dezembro o mundo comemora o nascimento de Jesus, e todo ano alguns cristãos comemoram esse acontecimento, já outros escolhem propagar histórias sobre o paganismo...

A história não nos dá certeza desse dia como a data do nascimento de Cristo, e nem a Bíblia nos informa a data com precisão. Porém, não temos motivos para nos envolvermos em longas discussões a respeito deste assunto ou ignorá-lo completamente. Cada vez que criticamos o “Natal”, que na cabeça das pessoas deveria ser um momento de celebração entre os cristãos, construímos um muro ao invés de pontes. Uma abordagem mais eficaz, de acordo com o Espírito de Profecia, é usar a oportunidade que a época nos dá para honrar a Deus. Para explicar melhor, separei alguns conselhos de Ellen White que resumem seu conselho sobre esse tema.

O Natal é importante?

O Dia não Deve Ser Passado por Alto: A juventude deve ser tratada com muito cuidado. Não devem ser deixados no Natal a buscar seus próprios divertimentos em prazeres vãos, em diversões que lhes rebaixarão a espiritualidade. Os pais podem controlar esta questão voltando a mente e as ofertas dos filhos para Deus e Sua causa e a salvação de almas.

O Lar Adventista, p. 427

Normalmente, nessa época do ano, as famílias têm alguns dias de folga e então se reúnem, celebrando esse reencontro com uma bela ceia. Mas, também há aqueles que apenas veem mais uma oportunidade para comer e beber e muitos jovens cristãos acabam envolvidos nesse tipo de festa. Esta é a uma das razões que o conselho diz que este dia não deve ser passado por alto. Em vez de arbitrariamente negar os desejos de diversão, os pais devem prover atividades adequadas durante essa época.

Como igreja, podemos fazer um culto especial quando compartilhamos com nossos visitantes sobre a esperança que temos em Jesus. Afinal, neste mundo em que vivemos, por vezes o “aniversariante” fica esquecido. Além disso, podemos oferecer-lhes o melhor das opções vegetarianas em um jantar especial - logo após o culto.

Algo que tenho notado, inclusive entre os meus próprios familiares, é que eles se tornam mais receptivos ao evangelho. Pessoas que nunca vão à igreja e que sempre encontram desculpas para recusarem o convite, prontamente se dispõem a participar dos cultos, e havendo reuniões familiares, sempre nos convidam para transmitir uma mensagem de esperança antes da ceia.

Troca de Presentes

As festas estão chegando rapidamente com sua troca de presentes, e jovens e idosos estão estudando intensamente o que poderão dar a seus amigos como sinal de afetuosa lembrança. É agradável receber um presente, mesmo simples, daqueles a quem amamos. É uma afirmação de que não estamos esquecidos, e parece ligar-nos a eles mais intimamente...

O Lar Adventista, p. 427

O Natal se tornou sinônimo de dar e receber presentes. Embora não haja nada de errado com isso, o conselho é dar presentes que trarão um verdadeiro benefício para o recipiente. Isso não deve ser uma desculpa para satisfazer todos os caprichos da fantasia das crianças ou gastar mais do que temos para um momento fugaz de surpresa ou prazer. Em vez disso, observe a necessidade das pessoas ao seu redor. Livros sempre são presentes excepcionais. Ensine as crianças, por meio do exemplo, a sentir gratidão pelas coisas mais simples.

E mais uma vez, devemos direcionar esses presentes às pessoas necessitadas da nossa comunidade. Lembre-se das crianças em orfanatos, dos idosos que muitas vezes se sentem abandonados pela família, ou aquele seu vizinho que você nunca tirou tempo para conversar. Pequenas gentilezas podem abrir portas para amizades e, consequentemente, são uma grande oportunidade à pregação do evangelho.

Jesus não deve ser esquecido

Irmãos e irmãs, enquanto estais planejando dar presentes uns aos outros, desejo lembrar-vos nosso Amigo celestial...

Review and Herald, 11 de dezembro de 1879.

Nesta época as pessoas ficam mais propensas a servir e a ouvir. Eu sei que deveríamos estar assim o ano todo, mas sou tão grata a Deus por esta oportunidade de despertar homens e mulheres ao verdadeiro propósito para o qual fomos chamados que é aliviar as cargas uns dos outros. Pessoas que nunca têm tempo para “ouvir” o clamor dos necessitados, têm agora seus olhos voltados ao sofrimento alheio. Grandes somas de dinheiro são doadas às ONGs e pessoas se juntam em prol de arrecadar fundos para continuar mantendo importantes projetos.

Deve ser uma alegria incentivar essas atitudes e oferecer orientação e apoio. As igrejas locais devem ser um refúgio para aqueles que não têm outro lugar para ir no Natal. Quantas almas perdidas e errantes poderiam ser tocadas e trazidas do frio atraídas por uma igreja calorosa no Natal! Quantos corações poderiam ser movidos para espalhar esperança no exterior através de um convite para participar ou contribuir para uma missão ou para fundo do Departamento de Assistência Social?

Natal, uma ocasião para honrar a Deus

Pelo mundo os feriados são passados em frivolidades e extravagância, glutonaria e ostentação. [...] Milhares de dólares serão gastos de modo pior do que se fossem lançados fora, no próximo Natal e Ano Novo, em condescendências desnecessárias. Mas temos o privilégio de afastar-nos dos costumes e práticas desta época degenerada; e em vez de gastar meios meramente na satisfação do apetite, ou com ornamentos desnecessários ou artigos de vestuário, podemos tornar as festividades vindouras uma ocasião para honrar e glorificar a Deus.

Review and Herald, 11 de dezembro de 1879.

O Natal não é uma desculpa para nos conformarmos nas mesmas armadilhas do consumismo que o resto do mundo. O título deste artigo é “O Natal e o Adventista Reformista” por um motivo. Somos Adventistas, comemorando diariamente o primeiro advento do Senhor e aguardando e trabalhando pelo Seu segundo. Também somos reformadores que buscam “melhorar" o que podemos.

Podemos, na forma como agimos e observamos este feriado, apresentar ao mundo uma alternativa melhor à forma como ele celebra atualmente? Podemos trazer o foco de volta para Cristo?

"Devemos Armar uma Árvore de Natal?"

Deus muito Se alegraria se no Natal cada igreja tivesse uma árvore de Natal sobre a qual pendurar ofertas, grandes e pequenas, para essas casas de culto. Têm chegado a nós cartas com a interrogação: Devemos ter árvores de Natal? Não seria isto acompanhar o mundo? Respondemos: Podeis fazê-lo à semelhança do mundo, se tiverdes disposição para isto, ou podeis fazê-lo muito diferente. Não há particular pecado em selecionar um fragrante pinheiro e pô-lo em nossas igrejas, mas o pecado está no motivo que induz à ação e no uso que é feito dos presentes postos na árvore.

O Lar Adventista, p. 430

Cresci ouvindo coisas muito ruins a respeito dela. Quando cresci e percebi algumas inconsistências decidi pesquisar por mim mesma. Mudei completamente o meu pensamento, nunca mais julguei aqueles que decidem ter uma árvore em casa, mas me apaixonei pelo fato de que a nossa árvore pode ter um propósito ainda maior que apenas embelezar o nosso lar. Aqui no Brasil já é costume em alguns lugares, pendurarem pequenas caixinhas de presente, ou cartas, que contêm pedidos de crianças e famílias carentes. Você retira um pedido da árvore e deixa um presente no lugar. Para mim não há nada mais nobre e belo que poder fazer alguém feliz.

Em nenhum caso o mero divertimento deve ser o objetivo dessas reuniões.

O Lar Adventista, p. 431

Mais uma vez, devemos fazer tudo com intenção e propósito. Ter uma árvore somente por ter árvore, para gastar dinheiro em enfeites de ostentação, por diversão… não basta. Que seja uma ferramenta para ensinar as crianças da Fonte de uma vida perene! Que seja um lembrete da cruz que Ele carregou, o presente que Ele apresentou no nascimento e na morte.

Em conclusão...

Então, devemos comemorar o Natal? Se sim, como? O livro O Lar Adventista tem um capítulo inteiro sobre o Natal, outros sobre feriados, comemorações e recreações, mas você e sua família farão suas escolhas individuais. Não é, de forma alguma, imperativo comemorar! Talvez o Natal nunca tenha feito parte da sua cultura ou da sua infância. Talvez sua família tenha outros planos durante esta temporada. Talvez você tenha filhos adultos. Talvez saiba que o melhor para sua família é se abster. Seja qual for o caso, não há exigência para comemorar, ter árvores ou troca de presentes. Mas há uma diferença entre se abster de observar e condenar a celebração e espalhar má vontade.

Se aqueles que desejam comemorar estão procurando usar esta época para a glória de Deus, para aprofundar seu relacionamento com Ele, para ensinar seus filhos sobre uma maneira diferente de comemorar, então os encoraje! Não devemos perder oportunidades. Podemos usar este dia para “alcançar o inalcançável”, alguns dos quais podem estar em nossos próprios lares.

Uma lista de atividades para a família assim.

Uma lista de formas de ajudar o próximo assim.

7 comentários em “Christmas and the Adventist Reformer”

  1. Amei Pri. Obrigada por esta mensagem . Deus abençoe você sempre e mais . E que todos nós servos em Cristo possamos fazer um “natal” todo dia na vida de alguém exatamente como você escreveu .
    Ajudar, servir, ser na vida de alguém .

    1. Pri Cavalcante

      Aaah que bom que você gostou Alê 🙏🏼 que possamos entender e viver o verdadeiro propósito 🙏🏼

  2. Amei esse post, claro e objetivo. Que muitas pessoas venham ter acesso e compreender quão importante é o conhecimento e como faz bem para todos.

  3. Uau! Que artigo brilhante e esclarecedor. Que Deus seja honrado e esse tabu sobre não comemorar o Natal possa ser quebrado. 🙏😊

  4. Isso! Muito bem explicado. Deus nos abençoe a ser pessoas respeitosas e falar de Jesus acima de todas as outras coisas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Girl writes in journal
The Girl Writes is a space created by women for women. Everything in a faith-based perspective. No adaptations necessary. Learn more.

Related Posts

O plano de Deus é maior

O sonho de Deus é maior

Às vezes, Deus diz: “Espere”, e em outras ocasiões Ele diz: “Não”. Mas, não se desespere e nem tenha medo. Nossos sonhos nem se comparam ao que Deus tem preparado.

LER MAIS »
pt_BR