Uma introdução à amamentação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Desde que eu nasci, minha mãe trabalha no ramo da saúde e gosta muito da área da amamentação. Foi muito tempo auxiliando em partos e dezessete anos em banco de leite humano (setor que armazena leite materno e ensina às mães a amamentarem). Há sete anos ela atua em unidade básica de saúde atendendo mães. Eu cresci como uma fiel admiradora da conhecida “mãos de fada” - minha mãe - e trilho passos semelhantes. Aleitamento materno foi minha primeira escolha de especialização, e hoje estudo cardiologia com o intuito de proporcionar tal experiência para bebês cardiopatas.

Fiz questão de expor um pouco da nossa experiência, para que saiba que já vivenciamos casos que choramos de alegria, de tristeza, de frustração e por sensação de impotência. Estudar a amamentação é algo incrível! É impossível não se maravilhar com cada detalhe que Deus fez, e ajudar uma mãe é prazeroso, pois os benefícios são imensos! A prática requer uma demasiada paciência, uma maravilhosa visão holística e uma incrível capacidade de resolução.

Por que amamentar?

A amamentação é a melhor escolha de nutrição, recuperação e prevenção para o bebê, visto que é o alimento mais rico e completo existente, capaz de se adaptar às necessidades do bebê, de promover imunidade, nutrição, hidratação e de garantir o amadurecimento correto dos órgãos. Já para a mãe, promove a involução uterina (retorno do útero ao lugar), recuperação mais rápida e eficiente, prevenção de câncer de mama e útero e promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho. Esse breve resumo de apenas alguns benefícios somados a um parto humanizado (sendo ele normal ou cesariana), uma rede de apoio eficiente e um conhecimento claro sobre o momento a ser vivenciado é o segredo para cumprir com excelência essa etapa de desafios.

Você que é mãe ou deseja muito ser (como eu) ou convive com uma, precisa saber como promover o aleitamento materno e afastar a maioria dos possíveis fatores dificultantes. Vou listá-los para facilitar o entendimento:

Você que é mãe ou deseja muito ser (como eu) ou convive com uma, precisa saber como promover o aleitamento materno e afastar a maioria dos possíveis fatores dificultantes. Vou listá-los para facilitar o entendimento:

  • Busque conhecimento em fonte confiável. Ouvir relatos é importante, mas não faça deles sua fonte principal. Vá até um profissional habilitado da área, procure livros atuais sobre o assunto ou até veja artigos científicos, mas não se baseie em vivência de outrem. Busque com antecedência, porque as dúvidas vão surgir aos poucos e quanto mais você souber, mais segura estará para viver esse momento.
  • Realize os cuidados pré-natais de forma eficiente. Cada cuidado na gestação tem um motivo essencial, não os ignore; desde alimentação, repouso, restrições, cuidados com as mamas, vitamina D (pegue sol com os devidos cuidados de horário e proteção) e hidratação. Isso fortalecerá sua pele, sendo primordial na amamentação.
  • Amor próprio, autoestima e autocuidado. A amamentação começa na mente, no cérebro, onde acontecem a produção, armazenamento e liberação dos hormônios essenciais da produção e ejeção do leite. Logo, enriqueça-se de pensamentos bondosos consigo mesma, promova sua autoestima, zele por si, por seu bem estar físico, mental e espiritual. Não será possível cumprir isso o tempo todo, mas não se desespere, se compreenda.
  • Rede de apoio. Por mais forte e capaz que você seja, não precisa dar conta de tudo sozinha. Forme uma rede de apoio que seja capaz de te respeitar, de compreender teus anseios e receios, que te dirijam palavras de encorajamento e motivação e que de forma voluntária e afetuosa compartilhem desse período ao teu lado. Diga não a pessoas pessimistas, negativas e repressoras, pois tais condutas poderão ter fortes influências na amamentação.
  • Parto adequado. Quando se fala em parto humanizado, logo se pensa no normal/natural, mas o parto humanizado é aquele que melhor promove saúde e bem estar ao binômio (mãe e bebê), ou seja, a cesárea pode ser humanizada, se bem indicada. O parto normal, também conhecido como fisiológico, é feito de diversos mecanismos como liberação de hormônios, adequação de estruturas ósseas, dilatação e trabalho em conjunto entre mãe e bebê. Como o hormônio do parto é o mesmo da ejeção do leite, o parto normal promove a mamada precoce o que é um fator facilitante de todo o processo. Já no parto cirúrgico, demora um pouco mais para acontecer, ou seja, o parto não é fator determinante, mas tem grande influência.
  • Paciência e determinação. Com o bebê em seus braços e a sensação de que o mais difícil já passou, começa o desafio da amamentação. O bebê é atraído ao leite, pois possui o mesmo cheiro do útero e ele também possui o reflexo de sucção. Essas habilidades somadas a orientações de posicionamentos de pega correta, de manuseio da mama e ambiência, promovem a eficiência da mamada. Claro, muito fácil de falar, mas esses e outros pontos ajustados e manejados com paciência e determinação pela mãe, rede de apoio e profissionais, possuem imensas chances de sucesso. É de extrema importância o entendimento de que o bebê vá querer mamar por fome, por acalento, por desconforto, para sentir o cheiro do útero, para coçar a gengiva, por sede, por soluço, para dormir e muitas outras necessidades. Nesses detalhes, a paciência vai além, para vir a compreensão.
  • Verbalize suas tristezas, frustrações e dificuldades, e busque ajuda. Por mais natural que esse mecanismo seja, vivemos em um mundo cheio de fatores que o modifica, portanto, eles podem acontecer, mas não desmorone nos hormônios do puerpério, calada. Procure ajuda profissional e, enquanto possível e saudável em todos os aspectos, promova a amamentação.

O meu desejo é que você compreenda o tamanho da generosidade de Deus ao criar um mecanismo que gera nutrição e amor, e que decida desfrutá-lo de maneira segura, ou seja, com conhecimento. Que sinta um amor semelhante ao que Cristo tem por você - que é maior que o amor de mãe - e assim você saberá fazer as mais belas escolhas.

Que Deus te abençoe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Girl writes in journal
The Girl Writes is a space created by women for women. Everything in a faith-based perspective. No adaptations necessary. Learn more.

Related Posts

Cartas vivas

Na década de 1900, elas eram o “Whatsapp” do momento. Fico imaginando a sensação de saber que uma carta havia acabado de entrar na caixa

LER MAIS »
pt_BR