Lições da vida da mulher do fluxo de sangue

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

por Weslânia Ferreira

E Jesus, voltando-se, e vendo-a, disse: Tem ânimo, filha, a tua fé te salvou. E imediatamente a mulher ficou sã.

Mateus 9:22

Atualmente vivo em uma cidade no sul do Chile, e durante essa pandemia ficamos dois meses e meio completamente isolados em nossa casa, só podíamos sair uma vez na semana e por duas horas. Não foi nada agradável essa situação de confinamento obrigatório. Sentia falta de sair para correr, andar tranquilamente para ir ao centro da cidade, ver os irmãos da minha igreja e encontrar amigos. Mas pelo menos durou apenas dois meses e meio.

Em três dos quatro evangelhos encontramos a história da mulher do fluxo de sangue, uma mulher que há doze anos tinha uma hemorragia e que devido a essa enfermidade era considerada imunda e vivia separada do convívio da sociedade. Por doze anos ela foi uma pária em confinamento obrigatório.

O fardo da solidão

Segundo as leis de Moisés a pessoa considerada imunda, ao tocar em algo, este também ficava imundo. Como resultado, a mulher do fluxo de sangue não tinha relações sociais e nem religiosas. Até no templo para orar não podia entrar. Cristo sabia que ela tinha sua vida separada e isolada. Ao identificar quem Lhe havia tocado em meio à multidão e dirigir as palavras: “Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal”, Ele estava restituindo a vida àquela mulher em mais que um sentido! Suas palavras foram intencionais e ditas em voz alta. Agora, aqueles que sabiam da sua doença não teriam mais temor de se aproximarem dela, ela já não seria evitada pelas pessoas.

Os milagres relatados na Bíblia são repletos de significados e exemplos do cuidado de Cristo. Ele não apenas restaurou a saúde daquela mulher, Ele também facilitou o caminho para ela retornar à sociedade. Deus criou os humanos com necessidade de relacionamentos, e Ele está disposto a nos ajudar a formá-los! Você esta se sentindo só? Leve a Deus em oração!

Cristo o Restaurador

A solidão era somente um dos fardos que essa mulher levava. Além disso, a bíblia nos diz que ela gastou tudo o que possuía com os médicos sem encontrar solução para seu problema. Estava desenganada, sem esperança e se sentindo a pior pessoa do mundo. Então, ela ouviu falar de Alguém que realizava milagres e curava as pessoas. A esperança cintilou em seu coração e ela foi ao encontro do seu Salvador. Cheia de fé entrou no meio da multidão sem ser notada. Ela não se deteve nas limitações impostas e se dirigiu a Cristo, tocou em Seu manto e no mesmo instante foi curada. Não dá para imaginar a felicidade dela! Doze anos de enfermidade e em um instante sentir a saúde voltar ao seu corpo.

Esse é o poder do nosso Deus. Não importa o que está acontecendo em nossa vida, se nossa infelicidade tem durado muitos anos, ou se fomos rejeitados como um caso sem esperança por outros, Deus pode nos restaurar. Quando Deus nos cura, nossa vida é transformada e nossas relações restauradas. Buscarmos a Ele é sempre a melhor escolha.

Agir com fé

Deus tem o poder de nos libertar de qualquer prisão, qualquer trauma ou dor. Quando nos aproximarmos dEle com fé, de forma alguma Ele nos deixará sem resposta ou passaremos despercebidas. Existem bilhões de pessoas neste mundo, mas Ele a conhece individualmente e está ansioso para que você se aproxime dEle.

Façamos como aquela mulher, não foquemos no que nos limita, nas dificuldades e desafios de chegar até o Mestre. Talvez as forças já estejam se esvaindo, mas devemos ir como estamos. Ele tem cura para o que nos aflige. Vá ao Seu encontro e acredite que nEle há vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Girl writes in journal
The Girl Writes is a space created by women for women. Everything in a faith-based perspective. No adaptations necessary. Learn more.

Related Posts

Cartas vivas

Na década de 1900, elas eram o “Whatsapp” do momento. Fico imaginando a sensação de saber que uma carta havia acabado de entrar na caixa

LER MAIS »
pt_BR